Língua Falo Lengua

Buenos Aires Galeria Van Riel Ileana Hochmann
Intervenção da artista na Cinta de Moebius de Luiz G. Miranda.
Buenos Aires Galeria Van Riel Ileana Hochmann
Buenos Aires Galeria Van Riel Ileana Hochmann
Buenos Aires Galeria Van Riel Ileana Hochmann
Buenos Aires Galeria Van Riel Ileana Hochmann
Buenos Aires Galeria Van Riel Ileana Hochmann
Buenos Aires Galeria Van Riel Ileana Hochmann
Ileana Hochmann - Fotos da exposição: Gustavo Sosa Pinilla

Língua Falo Lengua, Galeria Van Riel, Buenos Aires, Argentina – 2008

De volta a Buenos Aires, Ileana Hochman produz para esta exposição uma série de imagens nunca iguais, sempre interligadas, montadas sobre uma estrutura de três módulos.
Rabiscos e comentários anotados no caderno da artista deram início as máscaras manualmente recortadas, línguas e lenguas apreendidas em suas idas e vindas entre Brasil e Argentina. Matrizes de um modo ou de outro, sempre tocados pelo signo da palavra: falar igual a hablar, formando os Falolenguas ou Falolínguas.

O erotismo do branco leitoso sobre o preto escorre fertilizando a língua. Registro da brasilidade antropofágica, lambendo o Açúcar do morro e as margens do argentino e profundo Rio da Prata.
Para a curadoria, há uma forte sensação de que a corporalidade atravessa a mostra através das longas transparências que, superpostas, movimentam-se ao sabor de uma brisa que paira na instalação.

 “Verticalidade, dobra, desdobra. Amassa, faz uma ‘bola’, processo natural de dissecação de uma folha de bananeira. Horizontalidade e descanso. Todos, de um modo ou de outro, tocados pelo signo da palavra”

Mercedes Casanegra, escritora, historiadora e crítica de arte. (Argentina)

 

Fotos: Davy Alexandrisky



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *