Serigrafia em 3D, sal grosso e um sonho…

Nas idas e vindas Buenos Aires / Rio de Janeiro, já existe um ritual: jantar com o casal Mônica e George Kornis. Na mesa, o peixe no sal grosso que George vai quebrando aos poucos. Surgem aromas e conversas sobre arte que não acabam mais.

Hoje, na coleção do casal Kornis estão várias obras de momentos diferentes de minha trajetória como artista e objetos onde a impressão assumiu uma forma tridimensional. Esta e outras obras estão presentes no acervo do casal  e em várias de suas exposições. Fazer parte desta iniciativa que tanto contribuiu também para difundir “Um novo campo de possibilidades visuais para a tão estigmatizada serigrafia”¹ no contexto da Arte no Brasil no século XXI me trazem um grande orgulho.

george-monica-Kornis-prints-art-collectors

 

Mas além do papel, estão imersos na coleção que toma as paredes, corredores e se infiltra por todo o apartamento, não somente gravuras: lá estão múltiplos de Amilcar de Castro, Franz Weissmann, entre outros preciosos objetos. Na matéria “A vida pela gravura”² George comenta sobre a preservação das mais de três mil obras… Eu adoraria criar uma fundação ou uma Casa da Gravura.

Com o mesmo esforço e paixão que construíram o acervo e a energia do sal grosso, certamente esse sonho vai se tornar realidade!

1. texto de George Kornis para o convite/catálogo da Exposição Boarding Pass.

2. matéria no segundo caderno do O Globo, sobre a mostra de parte da coleção na Exposição na Caixa Cultural do Rio de Janeiro. Outubro 2007

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *